6 de abr de 2016

O que é Cultura de Paz?

Todos os projetos do Instituto Nelson Merola partem de um princípio muito difundido nos dias de hoje, que quase todo mundo já ouviu falar, mas que a maioria das pessoas não sabe o que realmente significa.

Afinal de contas, o que é "Cultura de Paz"?

Segundo a Unesco:
"Em lugar da cultura da solidão, hegemônica em um país que primava pela concentração de renda, taxas elevadas de desemprego, baixo poder aquisitivo do seu povo e privilégios da classe política, inseriu-se na consciência do cidadão a cultura da solidariedade. No lugar da competição que premia o indivíduo, a solidariedade que divide responsabilidades e partilha conquistas. Com distribuição de renda, ampliação de oportunidades, mais recursos à população e exigência aos seus representantes, o povo brasileiro participa efetivamente de sua história e de seu destino. A cultura de paz, assim, ao mesmo tempo, induz consciências e as influencia em direção a um mundo mais tolerante e, nesse caso, a uma nação mais solidária. No contexto da paz como cultura, inovações são permitidas e ideias surgem para responder ao novo momento em todas as áreas do saber popular e do conhecimento científico. Aqui, referir à segurança é, necessariamente, referir à segurança e cidadania..."

Em todos os nossos projetos de capacitação profissional incluímos a Cultura de Paz como parte do currículo e a consideramos disciplina fundamental para a obtenção dos nossos diplomas (que são sempre em parceria com instituições renomadas como o Ministério da Cultura e SENAI). O desenvolvimento pessoal é um dos resultados práticos dessas oficinas em que primamos por fundamentos como tolerância, solidariedade, respeito à vida e aos direitos individuais.

Como são ministradas as Oficinas de Cultura de Paz?

Além de permear no ensino de todas as disciplinas dos nossos cursos, uma vez que acreditamos em um aprendizado interdisciplinar, temos aulas específicas de "Cultura de Paz". Essas oficinas abordam temas como a degradação ambiental e atividades práticas onde podemos mudar a realidade do nosso entorno; saberes popular, científico e artístico como "inputs" para ideias e inovações no dia a dia, no desenvolvimento da auto-estima, auto-confiança e segurança do ser, na melhora do convívio familiar e social, no respeito ao próximo, na aceitação da diversidade, nas formas de diálogo, na ternura como paradigma de convivência, no perdão, aceitação do caráter mestiço das culturas, no laicismo, na não-vilência, na esperança, na felicidade.

Confira algumas fotos:




"

No mundo interativo, tudo é uma questão de conscientização, mobilização, educação, prevenção e informação de todos os níveis sociais em todos os países. A elaboração e o estabelecimento de uma cultura de paz requer profunda participação de todos, tendo como pano de fundo de qualquer mobilização a tolerância, a democracia e os direitos humanos – em outras palavras, a observância desses direitos e o respeito pelo próximo, valores caros para a cultura de paz. Em todo esse processo, cabe aos cidadãos organizarem-se e assumirem sua parcela de responsabilidade participando inteiramente no desenvolvimento de suas sociedades" (Cultura de paz: da reflexão à ação, UNESCO)

Nenhum comentário:

Postar um comentário